Advertisement Banguecoque, 24 horas aberta - 15 Destinos

Banguecoque, 24 horas aberta

Banguecoque, 24 horas aberta

A capital tailandesa é uma cidade de contrastes. Da tranquilidade dos templos, à azáfama dos mercados, passando pelas noites de diversão, tem tudo para cada tipo de viajante.

 

 

Se o país é conhecido como sendo dos sorrisos, a sua capital encerra as mais variadas expressões faciais do ser humano, do riso simples à alegria extrema, do espanto à contemplação. Esta é uma das mais impactantes cidades da Ásia, em tamanho, em trânsito, em população ou em ambiente.

Não há tempo a perder nem pausas a serem feitas em Banguecoque, tudo é absorvido a uma velocidade impressionante, quase a mesma a que circulam as milhares de motorizadas que inundam as ruas da maior cidade tailandesa. Subir para uma delas e deixar-se levar por ruelas e mercados faz parte da experiência de lá estar. E é nesses pontos de venda ambulantes, que podem ser sobre a terra ou sobre o mar, que se encontra a essência de um país habituado a convulsões sociais e políticas, mas que tem sempre dado a volta por cima. Até quando, em 2004, um dos maiores sismos e tsunamis da história arrasou a Tailândia, o país reconstruiu-se e continua a ser, hoje, um dos maiores destinos turísticos do planeta.

É a vida que se sente nas ruas de Banguecoque, com as buzinas, os néons a piscar, as vozes que chamam para as lojas, para os bares ou para os salões de massagem. Há poucos tabus por aqui e tão depressa se está a admirar uma estátua de Buda como preso no trânsito a caminho de uma festa da lua cheia numa praia das proximidades. É só escolher entre o Grande Palácio, os templos budistas de Wat Arun ou de Wat Pho ou optar por atividades mais radicais como assistir a um combate de muay thai ou a um jogo de sepak takraw, género de futevólei bastante apreciado pelos tailandeses.

Se há experiência que não se pode perder em Banguecoque é a visita ao Chatuchak, considerado o maior mercado do mundo com mais de 15 mil pontos de venda. Recebe cerca de 200 mil visitantes diários e já se tornou atração turística. Há de tudo para todos, como antiguidades, peças de cerâmica, roupa, comida, animais ou simplesmente gadgets como os paus de selfie para aquela foto que quase todos gostamos de tirar com os amigos. E novas amizades poderão não faltar numa cidade com mais de oito milhões de habitantes, 14 se contarmos com a área metropolitana.

Em termos de dimensões populacionais, é quase impossível comparar a capital com outras cidades da Tailândia. Todos os caminhos parecem ir dar aqui, a este pequeno entreposto comercial do século XV que se transformou numa das maiores metrópoles asiáticas, centro financeiro e de negócios da região.

 

BI
Moeda: Baht THB (1 Euro: 39 THB)
Quando ir: Setembro costuma ser o mês mais chuvoso, dezembro o das temperaturas mais baixas (nunca menos de 22 graus) e abril o mais quente, podendo chegar aos 35 graus.
Língua: Tailandês
País: Reino da Tailândia